Pato B - Jornal Online

Conteúdo

Enquete

PDF Print


Professores da Vizivali terão diplomas em pouco tempo, diz secretário

O vice-governador e secretário de Educação, Flávio Arns, esteve reunido na terça-feira (24), com diretores de escolas e representantes de APMFs dos municípios do Núcleo Regional de Educação (NRE) de Pato Branco, no anfiteatro do Colégio Estadual Agostinho Pereira. O secretário foi recepcionado pelos prefeitos da região, vereadores e lideranças comunitárias.

Os encontros estão sendo realizados nos 32 Núcleos existentes no Estado e, até o fim de maio, todos serão visitados. As reuniões ocorrem entre a Seed e a comunidade escolar para conhecer as reivindicações das escolas e também servem para que a equipe da secretaria apresente as metas para o ano de 2011 aos diretores e comunidade escolar.

Na entrevista coletiva à imprensa, o secretário destacou que os encontros são para debater as necessidades, os desafios, os problemas da região e de cada escola- reforma, ampliação, segurança e salário- quando, segundo Arns, é possível traçar um perfil de cada escola, para dialogar as necessidades.

Diploma:
O processo que envolve os professores do Paraná que participaram do Programa de Capacitação, ofertado pela Vizivali, entre 2002 e 2004, tem novidade, salientou o secretário, antecipando que dentro dos próximos dias, o governador Carlos Alberto Richa, Beto Richa (PSDB), vai anunciar que todos as pessoas que têm uma complementação, elas terão os seus diplomas reconhecidos, o que vai atender mais de 9 mil professores.

Os que ainda não possuem a complementação, ressaltou o secretário, poderão começar no mês de agosto a complementação junto às universidades estaduais. Depois de concluída a complementação, as pessoas terão direito a Licenciatura em Pedagogia, o diploma.

Tempo Integral: Atualmente, o regime integral nas escolas não é complemento, não integra efetivamente as políticas públicas do Estado. Ao ser indagado sobre a implantação e, por completo do Tempo Integral, o secretário comentou que existem duas alternativas, uma é o contratrurno, atividades em outro turno e em parceria com a comunidade.

Em sua opinião, tudo isso vai levar ao período de tempo integral. "Até final deste governo, a proposta de campanha de 500 escolas, das 2.200, estarão em tempo integral", assegurou Arns.



  Banner
Patob.com.br - Todos os direitos reservados