Pato B - Jornal Online

Conteúdo

Enquete

PDF Print


Paraná é vice-campeão dos Jogos Escolares da Juventude

O Paraná alcançou 85 medalhas, sendo 26 ouros, 28 pratas e 31 bronzes ficando atrás apenas de São Paulo, nas disputas dos Jogos Escolares da Juventude, em Blumenau (SC). A delegação paranaense contou com 309 pessoas, entre atletas, técnicos e dirigentes. Os jogos terminaram no dia 29.

No ciclismo, foi ano de despedida da atleta Júlia Constantino, do Colégio Olimpus. Após se destacar em 2018 com três medalhas douradas, em terras catarinenses, a ciclista paranaense fechou seu ciclo garantindo mais dois ouros e uma prata. Mas a modalidade já tem novo destaque. Sérgio Henrique Armacollo garantiu três vezes o lugar mais alto do pódio e foi campeão de todas as provas que disputou na categoria 12 a 14 anos. Ao todo, os comandados do técnico José Ricardo Moraes garantiram 6 ouros, 2 pratas e 2 bronzes.

Pelo tênis de mesa, o londrinense destaque nacional, Joon Shim, do Colégio Ateneu, trouxe mais uma medalha de ouro para sua coleção. Pelo quarto ano consecutivo, Joon garantiu o título de campeão dos Jogos Escolares, etapa nacional. Os mesatenistas paranaenses ainda conquistaram cinco bronzes, um deles garantido pelo próprio Joon em parceria com Barbara Marroque, na dupla mista.

No badminton, mais dois ouros. No feminino, Natasha Cunha, do Colégio Estadual João Candido Ferreira, e Tainara Lima, do Colégio Estadual Dario Veloso, fizeram a final 100% paranaense. Melhor para Natasha que garantiu o ouro ao vencer o jogo por 2 a 0 (21/17 e 21/14).

A outra medalha dourada da modalidade veio na disputa da segunda divisão. João Vitor Dias, do Colégio Integral de Toledo, e Heuller Gonçalves, do Colégio Estadual Paulo Freire de Marechal Cândido Rondon, venceram da disputa das duplas masculinas para atletas de 12 a 14 anos e garantiram mais uma vaga na da elite do badminton nacional escolar.

A dupla de vôlei de praia Vilsomar/Lohan, do Colégio Dom Bosco, chegou às finais, mas não conseguiu repetir o sucesso do educandário maringaense, campeões no ano passado.

Na decisão, os paranaenses fizeram uma disputa acirrada contra Gabriel e Gustavo, do Colégio Elite, do Rio de Janeiro, e a decisão veio somente no set decisivo. O placar final apontou 21/19/18/21 e 15/12 para os cariocas.

Quem também teve sucesso absoluto nos Jogos em Blumenau foi o atletismo. Com 9 ouros, 4 pratas e 4 bronzes, a equipe composta de 40 atletas ficou a frente de Estados com tradição na modalidade como Santa Catarina, segunda colocada, e São Paulo, terceiro. Destaques para Erica Cavalheiro e Pedro Tombolin que subiram três vezes cada um no lugar mais alto do pódio. Erica levou a melhor nos 200 e 400 metros e também no revezamento 4x400 misto, prova que dividiu a pista com Tombolin, que além desta medalha faturou também os 400 e 800 metros. A equipe foi comandada pelos técnicos Aguinaldo Souza Santos e Leandro Lopes, de Paranavaí, e Tamires de Souza, de Cianorte.

Nas piscinas, os holofotes se voltaram para Amanda Cinque, do Colégio Estadual Herbert de Souza. A nadadora conseguiu dois ouros. A equipe finalizou com 4 ouros, 5 pratas e 8 bronzes. O xadrez obteve duas medalhas de prata, com Anderson da Silva, do Colégio Sepam, e Matheus Salvadego, do Colégio Estadual Campos Sales.

O judô teve uma das melhores participações em Jogos Escolares da Juventude. Com um ouro, conquistado pelo judoca Joelson Júnior, do Colégio Estadual Tatuquara, de Curitiba, 6 pratas e 3 bronzes.

Com pouca tradição no Paraná e iniciando um trabalho, o wrestling também garantiu pódios em Blumenau com duas medalhas, uma prata, conquistado por Willian Rubik do Colégio Estadual Hildegard Sondahl, e um bronze de Maria Clara Scarante, da Escola Estadual Manuel Bandeira, além de um quarto lugar no campeonato por equipes.

A ginástica rítmica, pelo quarto ano consecutivo, alcançou o título de campeã geral. Ao todo foram 10 medalhas, sendo três ouros, quatro pratas e três bronzes. Quatro atletas representaram o Paraná na categoria 12 a 14 anos e duas na 15 a 17. O destaque ficou para a ginasta Mariana Gonçalves que conquistou três ouros e um bronze em Blumenau.

Para a chefe da delegação, Márcia Tomadon Moreira, os atletas do Paraná se esforçaram e conseguiram manter o Estado nas primeiras colocações. "O desporto escolar do Paraná sempre esteve entre os melhores do Brasil e manteve a escrita. Continuamos sendo uma referência. Neste ano nossa força esteve mais focada nas modalidades individuais". Marcia ainda lembrou que apesar de alguns atletas encerrando seus ciclos, alguns começam sua história com o pé direito. "No ciclismo a Júlia encerra suas participações, porém fica o Sérgio (Armacollo), tricampeão neste ano", frisou.

Marcia Tomadou ainda agradeceu a toda estrutura governamental do Estado, em especial a Secretaria da Educação e do Esporte, na pessoa do superintendente do Instituto Paranaense de Ciência do Esporte (IPCE), Helio Renato Wirbiski, pelo apoio aos trabalhos nas etapas regionais, macrorregionais e estaduais, que selecionaram os melhores atletas e técnicos para a etapa nacional. "Este apoio torna o Paraná uma referência do esporte escolar no Brasil", afirmou.

COLETIVAS - Nas modalidades coletivas, o Paraná garantiu presença em sete dos 16 campeonatos de esportes para a competição em 2020. As outras nove equipes precisarão participar da disputa da Regional Amarela que acontecerá em Gramado, Rio Grande do Sul, cidade sede da seletiva que envolve a região Sul, mais os estados de Goiás e Mato Grosso do Sul.

O handebol feminino, 12 a 14 anos, obteve o melhor resultado com a prata do Colégio Dom Bosco Ahú, de Curitiba. "O nosso handebol manteve a tradição de medalhas nos Jogos Escolares da Juventude. Ano passado tivemos um bronze e agora subimos um degrau no pódio", avaliou a chefe da delegação paranaense em Blumenau, Márcia Tomadon Moreira.

Além da prata, os atletas paranaenses ainda alcançaram três quartos lugares. O basquete masculino do Colégio Estadual Frentino Sackser, de Marechal Cândido Rondon, e o feminino do Colégio COC Semeador, de Foz do Iguaçu, ambos na categoria 15 a 17 anos, e o voleibol feminino, 12 a 14 anos, do Colégio Santa Terezinha, de Guarapuava.

Quem também já tem o passaporte carimbado para a final nacional em 2020 é o futsal feminino. As equipes do Colégio Estadual Ouro Verde, de Ouro Verde do Oeste, ficou com o quinto lugar, mesma posição do Colégio Estadual João Paulo II, de Arapoti. Para o técnico Fabiano Aparecido Ferreira, que comanda o time arapotiense, o quinto lugar coroa um trabalho de sete anos em competições estudantis e nove anos do Projeto Talismã, que busca descobrir talentos no futsal feminino.

"Desde 2013 brigando para chegar as finais estaduais, ser campeão e ter uma vaga no nacional. Em 2018 nós ficamos entre os quatro finalistas e esse ano, caso não obtivéssemos resultados, pensei em desistir do trabalho devido às dificuldades que enfrentamos", disse o professor, lembrando que os treinamentos da equipe acontecem durante o dia, pois a quadra utilizada não possui iluminação.

Outro quinto lugar veio com o voleibol masculino, com o Colégio Estadual Fazenda Velha, de Araucária.

A COMPETIÇÃO NACIONAL - Os Jogos Escolares da Juventude reúnem anualmente mais de 2 milhões de jovens nas seletivas municipais e estaduais, representando cerca de 40 mil escolas públicas e privadas de quase 4 mil municípios. Desde o ano passado, a maior competição estudantil do país é disputada em um novo formato. Agora, são três etapas regionais, destinadas a classificar as modalidades coletivas, e uma nacional.

O evento é destinado a atletas nas categorias 12 a 14 anos e 15 a 17 e envolve 14 modalidades, sendo elas judô, luta olímpica, basquetebol , handebol, atletismo, badminton, futsal, voleibol, ciclismo, ginástica rítmica, natação, tênis de mesa, vôlei de praia e xadrez.

Os Jogos Escolares da Juventude são organizados e realizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), com patrocínio da Coca-Cola, parceria da Ajinomoto e do Grupo Globo, e apoio da Prefeitura Municipal de Blumenau e do Governo do Estado de Santa Catarina/Fesporte. Os Jogos Escolares do Paraná são uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria estadual da Educação e do Esporte.

 


 
Patob.com.br - Todos os direitos reservados