Pato B - Jornal Online

Conteúdo

Enquete

PDF Print


Universidade Federal da Fronteira Sul

Com a finalidade de colaborar na implantação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) - Campus Realeza está desenvolvendo um projeto de extensão que atende 17 coordenadores pedagógicos dos municípios de Santa Izabel do Oeste e Realeza. A formação busca auxiliar, especificamente, a construção dos currículos municipais na área de Língua Portuguesa para os anos iniciais do Ensino Fundamental.

O projeto analisa as concepções teóricas de linguagem presentes na BNCC, permitindo compreender e orientar o trabalho com a leitura, a produção textual, a análise linguística/semiótica e a oralidade nas aulas de Língua Portuguesa. A Base é um documento normativo que define competências e habilidades a serem aprendidas a cada etapa da vida escolar. Estados e municípios têm até o final de 2019 para formularem os currículos de acordo com as disposições da BNCC.

A coordenadora do projeto, professora Andréia Cristina de Souza, explica que os documentos oficias que tratam do ensino da Língua Portuguesa destacam a concepção de linguagem como forma de interação. "Conceber a língua enquanto dialógica e interacionista implica na compreensão de seu caráter sócio-histórico. Nesse sentido, o ensino não deve ser desprendido de um contexto real de utilização. A partir dessa compreensão da BNCC, esperamos contribuir com a sistematização das propostas pedagógicas que orientarão as ações didático-pedagógicas em sala de aula", explicou.

Sobre a formação, a professora de Santa Izabel do Oeste, Kelli Damer Pogorzelski, comentou que "todos os conteúdos trabalhados nos encontros serão aproveitados. A reflexão crítica, a partir desse estudo, busca aprimorar as práticas de ensino". A professora de Realeza, Elizandra Aparecida Winck Rizzi, também destacou a importância do projeto: "Embora o município de Realeza adote estratégias de inovação para capacitar os professores, o projeto também irá auxiliar a sistematizar a construção do novo Projeto Político Pedagógico da Escola", comentou.

A formação iniciou no mês de abril e será finalizada no mês de junho. Os encontros são quinzenais, sendo realizados no Laboratório 103 do Campus Realeza. A carga horária total do projeto é de 25 horas.

 


 
Patob.com.br - Todos os direitos reservados