Pato B - Jornal Online

Conteúdo

Enquete

PDF Print


Relatório da PM mostra avanço nas ações da segurança em Palmas

O número de ocorrências na área de abrangência da 2ª Companhia de Polícia Militar, incluindo Palmas, Mangueirinha, Clevelândia, Coronel Domingos Soares e Mariópolis, quase dobrou nos últimos seis anos e meio. Em 2011, o órgão registrou 3.790 boletins, índice que saltou para 7.498 no ano passado, chegando à 4.938, apenas nos seis primeiros meses de 2017.

Os dados integram relatório de atividades da PM, divulgados terça-feira (11), pelo comandante da corporação, tenente Guido Benjamin, durante a audiência pública que debateu o reforço na segurança de Palmas. O evento, com representantes de órgãos públicos e privados e lideranças sociais, buscou alternativas para aumentar o efetivo e as condições de trabalho das polícias da cidade.

De acordo com o balanço, a 2ª Companhia da PM registrou 37,9 mil ocorrências no período compilado. O aumento gradativo no volume de casos, segundo o sub-comandante, Tenente Alex Ferreira Simões, também é creditado ao avanço no efetivo da corporação. "Havia uma demanda reprimida", disse.

Em 2011, eram 15 policiais, atualmente são 80 que prestam serviço no órgão. As ocorrências são divididas em menções e certificação de crimes, deslocamento para ações policiais, escolta de presos para outras unidades, entre outras.

Detenção de suspeitos

A atuação da PM já resultou, apenas no primeiro semestre do ano, na prisão de 316 suspeitos na área de abrangência, sendo 180 em Palmas, que é cidade sede da Companhia. A partir de 2011, foram detidos 4.146 suspeitos de crimes - deste total, 2.446 em Palmas.

O relatório também revela um grande volume de armas apreendidas no período analisado. Das 1.017 armas recolhidas - média anual de 754 unidades, mais da metade (539) foram em Palmas. O balanço apresenta ainda alto índice de ocorrências envolvendo tráfico, furtos e roubos.

Monitoramento

Na audiência que discutiu o reforço da segurança, o prefeito Dr. Kosmos Nicolaou, anunciou um convênio, com as polícias Militar e Civil, para implantar o monitoramento eletrônico dos acessos e pontos estratégicos de Palmas. A captação de imagens vai contribuir com o trabalho dos órgãos de segurança.

Os aparelhos, na avaliação do tenente Simões, vão ajudar na prevenção e elucidação dos delitos. De acordo com o relatório da PM, em Palmas foram registrados, em 2011, 363 furtos, índice que subiu, em 2016, para 798 casos. Já no primeiro semestre de 2017, foram registradas 510 ocorrências. Em 2011, foram registrados 68 roubos, pulando para 223 em 2016, na área de abrangência da corporação.

A 2ª Companhia da PM, com base em Palmas, é responsável por uma área de cobertura de cinco mil quilômetros quadrados e aproximadamente 100 mil habitantes. A corporação é composta por duas equipes da ROTAM e o Canil.

Banner


 
Patob.com.br - Todos os direitos reservados