Pato B - Jornal Online

Conteúdo

Enquete

PDF Print


Local

Encerrou-se na última sexta-feira, dia 09, mais um curso de inclusão digital para a terceira idade promovido pelo Município de Pato Branco, por meio do CEU das Artes e do Esporte, em parceria com a Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar). O curso teve duração de quatro dias, em três turmas, e contou com a participação de 60 idosos.

Este é o terceiro curso voltado à inclusão digital da terceira idade. Nas duas primeiras edições, cerca de 100 idosos fizeram o Curso Básico em Smartphone. O coordenador do CEU das Artes e do Esporte de Pato Branco, Natan Bertol, conta que a cada curso realizado, mais pessoas buscam participar. "A participação da terceira idade em nossos projetos é marcante e a cada novo curso, há mais pessoas que nos procuram buscando a capacitação, pois ficam sabendo pelos amigos e querem saber mais sobre tecnologia e internet", explicou o coordenador.

A instrutora voluntária da Celepar, Dircélia Maria Alessi, explica que o curso aborda os aspectos iniciais do uso das tecnologias. "Eles chegam aqui com muitas dúvidas, mas após as aulas e com o uso da apostila que desenvolvemos, todos aprendem. Os cursos que desenvolvemos aqui no CEU têm um nível bem alto de aproveitamento, pois os alunos são muito dedicados e interessados em aprender", avalia Dircélia.

Nabor Burille, 79 anos, contou que buscou o curso para se atualizar. "Eu não tinha noção nenhuma de como usar o computador e nem acessar as redes sociais, então resolvi aproveitar essa oportunidade para me aperfeiçoar, porque não podemos ficar para trás", disse.

Para Tereza Luciano, 66 anos, o curso oportunizou alternativas para manter o contato com as pessoas. "Meu filho me deu um notebook que estava guardado, porque eu não sabia usar. Depois do que aprendi vou poder usá-lo para conversar com parentes, amigos e com o meu filho, pelas redes sociais", afirmou.

Orminda Brasil do Nascimento, 70 anos, falou que já havia feito um curso sobre computadores há alguns anos, mas que buscou esse para reavivar a memória. "Aprendi coisas novas, além do que havia esquecido, então o curso me ajudou bastante. Acrescenta-se a isso, a oportunidade que temos para fazer novos amigos e conversar", ressaltou.

Recentemente, em estudo publicado pelo site da Exame.com, Pato Branco foi reconhecida como a 11ª melhor cidade para envelhecer no País, considerando municípios com população entre 50 mil e 100 mil habitantes. A conquista reflete as diversas ações desenvolvidas pelo Município na área da saúde, esporte, lazer, meio ambiente, cidadania, assistência social, cultura, segurança e inclusão digital, que representam qualidade de vida para a terceira idade.

Banner


 
Patob.com.br - Todos os direitos reservados